Mapeadas

uma seleção de nossos navegadores

Apresentação Astrolábio

O brinquedo de navegar sem perder o Sul
por Claudio Barria
Da edição
astrolábio

O Astrolábio se consolidou como mídia colaborativa que busca abordar com leveza e sensibilidade as temáticas que nos interessam para melhor navegarmos sem perder o Sul; Arte, Cultura popular, memória, arte-educação, meio-ambiente, mediação cultural, livro e leitura, cultura da infância.

Esta nova fase traz grandes mudanças que facilitam a navegação e a partilha.  O novo design traz consigo uma carga profunda de trajetórias estéticas que se interpolam e produzem sentidos.  Mas não é apenas aparência.

Na sua nova fase, o Astrolábio cresce e ganha autonomia, assumindo sua vocação de ultrapassar fronteiras, e ampliando sua rede de colaboradores entrelaça também olhares da e para a nossa América, o Abia-Yala – como é chamado o nosso continente pelos povos originários – de encontro à herança africana, relendo sentidos da modernidade eurocentrada. Neste reinventar-se, o antigo Menu – com a sua sequência linear de caixinhas – vira um pluriverso de marcadores, ou melhor, indexadores iconográficos:

  • Arte/Educação e outras mediações (memória, conceitos, reflexões e práticas da Educação através da Arte).
  • Brasilidades (o Brasil profundo, a cultura popular identitária).
  • Cultura Viva (de e sobre Pontos, pontinhos e pontões de cultura).
  • Cultura Infância (registros e reflexões sobre a Cultura da Infância).
  • Ecologias (diversas perspectivas da Educação ambiental e seus entrelaçamentos com a arte).
  • Letras e literaturas (reflexões e relatos sobre promoção do livro e leitura).
  • Interfases [efervescências humanas na arte e na poesis] (a Arte fala por si, nas mais diversas manifestações e linguagens – poesia, artes plásticas, visuais e audiovisuais, fotografia, sonoridades, e um longo etc.; a mediação é o Astrolábio).
  • Abya -Yala (bilíngue – a cultura popular identitária da Nossa América + produções e reflexões sobre a descolonização da estética e do pensamento social).

***

Quanto à sua linha editorial, o Astrolábio segue e aprofunda sua caminhada.  Como uma proposta de curadoria interativa e colaborativa entendemos a plataforma um Recurso Educativo Aberto (REA), tendo todo seu acervo sob licença Creative Commons (CC) – além da programação e o design concebidos para propiciar e facilitar a colaboração e a partilha.

Assim, para quem não a conhecia, continuamos com três tipos de matérias: Próprias (ou autorais), mapeadas ou mixadas;

Todas elas podem ser produzidas pela equipe do Astrolábio ou pela nossa rede de colaboradores; Para você fazer parte desta rede basta você nos enviar seu conteúdo – mapeado, produzido ou mixado por você – usando os formulários na seção Partilhe conteúdo, na nossa Landpage.

Todas as matérias têm suas referências no final da página, além do autor no topo da matéria, após o título.  As referências mantêm esse protocolo:

  • Fonte: de onde eu peguei informações para produzir uma matéria PRÓPRIA.
  • Mapeado em: referência e link o local na web em que o conteúdo da matéria foi copiada.
  • Mixado a partir de: matéria produzida por nós (ou algum colaborador) que utiliza pedaços inteiros de artigos de outros sites (geralmente mais de um, mas não só).

De modo geral, o Astrolábio continuará mezclando conteúdo com diversos graus de aprofundamento e densidade, assim como em diversos formatos e linguagens, de modo a atingir diversos públicos; Mantendo um leve acento na partilha de relatos de experiências e nas reflexões mais aprofundadas, no contorno dos marcadores que a iconografia apresentada delimita.

Erros e/ou atribuições incorretas
Se você encontrar algum erro por favor nos avise; Contamos com você para mantermos a qualidade dos conteúdos e das informações veiculadas;

rede@astrolabio.org.br

*****

Aviso legal
O Astrolábio é uma revista digital colaborativa bimestral, promovida pelo Instituto de Arte Tear, como parte das ações do Pontão de Cultura e Educação Tear, publicado e distribuído sob licença CC BY-SA (*).  Como mídia livre pautada na partilha, estimulamos a remixar, adaptar e criar a partir do nosso conteúdo, desde que atribuído o devido crédito e que as novas criações sejam licenciadas sob termos idênticos.

Leia ainda:
Astrolábio – Sobre o sentido de ser brinquedo de navegar

(*) Esta licença permite que outros remixem, adaptem e criem a partir do seu trabalho, mesmo para fins comerciais, desde que lhe atribuam o devido crédito e que licenciem as novas criações sob termos idênticos. Esta licença costuma ser comparada com as licenças de software livre e de código aberto “copyleft”. Todos os trabalhos novos baseados no seu terão a mesma licença, portanto quaisquer trabalhos derivados também permitirão o uso comercial. Esta é a licença usada pela Wikipédia e é recomendada para materiais que seriam beneficiados com a incorporação de conteúdos da Wikipédia e de outros projetos com licenciamento semelhante.