FILTRAR

x

FILTROS

x

    LIMPAR

  • Abya-Yala

  • Arte/Educação

  • Brasilidades

  • Cultura Infância

  • Cultura Viva

  • Ecologias

  • Interfases

  • Letras e Literatura

  • Mapeadas

    LIMPAR

  • 20 - Podem as Práticas Artísticas Construir Territórios?

  • 19 - Zênite

  • 18 - Tecidos e tessituras da Cultura Popular

  • 17 - Recriação da Memória

  • 16 - Corpo Estendido

  • 15 - Educação como Política

  • 14 - Laboratório Rua

  • 13 - Florescer Criança

  • 12 - Mundaréu de Brincadeira

  • 11 - Leitura e Suas Tecituras

  • 10 - Em Trânsitos

  • 09 - Reinvenção da Educação

  • 08 - Outras Ecologias

  • 07 - Tear em Casa

  • 06 - Rememorar

  • 05 - A Cena e o Som

  • 04 - Arte da Palavra

  • 03 - Brincantes

  • 02 - Arte e Natureza

  • 01 - Arte e Cultura Popular

    LIMPAR

  • Arte do Barro

  • Arte do Fio

  • Diário do Quintal

  • Fios de Prosa com Simas

  • Memórias da Arte/Educação

Chegamos à 20a edição surpresos com a trajetória e desdobramentos da rede que hoje somos. Mais de cem mil já passaram por aqui!  O Astrolábio se consolidou como mídia colaborativa que aborda com zelo, leveza e sensibilidade temas que nos ajudem a navegar sem perder o Sul. Temos em vista a força vital de coletivos que elaboram novas políticas, a diversidade biocultural e a sustentabilidade, processos pedagógicos e leituras de mundo que se esquivam do determinismo do Norte global. O novo Astrolábio facilita a navegação, a partilha e, no design, traz trajetórias estéticas que se interpolam e produzem sentidos, com o desejo explícito de ser nó agenciador de uma rede de co-elaboração de sentidos éticos e estéticos, desde o mais profundo do Brasil e da Nossa América, isto é, desde a nossa contemporaneidade ancestral. É esta nossa utopia realizável. Dedicamos a edição a todos aqueles que acreditam na reinvenção de si e do mundo. + O sentido de navegar

 

Mediação Cultural como arte/educação

Cartografia, ge­o­poé­ti­ca dos sen­ti­dos.

Diário do Tear – Frans Krajcberg

A tur­ma de Artes Integradas co­nhe­ceu a obra de Frans Krajcberg, ar­tis­ta po­lo­nês que veio mo­rar em Minas Gerais, ter­ra on­de fin­cou raí­zes pro­fun­das. Assim, co­mo Frans, as cri­an­ças fi­ze­ram su­as es­cul­tu­ras com tron­cos e ga­lhos caí­dos no quin­tal.

Cantos de um Sertão Carioca

O “Ecomuseu do Sertão Carioca”, cri­a­do em 2009,  tem co­mo pre­o­cu­pa­ções prin­ci­pais a pre­ser­va­ção do pa­trimô­nio cul­tu­ral ali­a­do ao de­sen­vol­vi­men­to so­ci­al. O ser­tão ca­ri­o­ca e seus in­ven­tá­ri­os são pen­sa­dos nos es­cri­tos de Bernardo Marques.

Roda

Abrindo as ro­tas de na­ve­ga­ção do Astrolábio em es­pa­nhol (ou cas­te­lha­no, pa­ra ser­mos mais pre­ci­sos) a nos­sa que­ri­da Eunice Muruet nos en­via es­te pe­que­no e be­lo tex­to de fron­tei­ra, que re­fle­te so­bre o lu­gar da ro­das e ci­clos da/na cul­tu­ra da nos­sa América

Táticas para criar buracos de minhoca

Essa é a pri­mei­ra me­ta­de da for­mu­la­ção de tá­ti­cas pa­ra cri­ar bu­ra­cos de mi­nho­ca. O que quer di­zer res­sig­ni­fi­car ter­ri­tó­ri­os? Como e porquê fazê-lo? O que es­sa res­sig­ni­fi­ca­ção acar­re­ta pa­ra a efer­ves­cên­cia de uma no­va ima­gi­na­ção po­lí­ti­ca?

É tempo de resistência

Sancionada em ju­lho de 2014 a Lei 13.018 cria a Política Nacional de Cultura Viva co­mo po­lí­ti­ca de Estado.  Mas do que tra­ta e qual a si­tu­a­ção de­la ho­je? Davy Alexandrinsky é par­te des­sa his­tó­ria des­de seu iní­cio em 2005 e par­ti­lha seu olhar com o Astrolábio.

Vitalino

A ar­te fei­ta de bar­ro, por um dos mai­o­res mes­tres bra­si­lei­ros

Lembranças de Sepetiba

Nes­te ví­deo mo­ra­do­res de Sepetiba – RJ con­tam lem­bran­ças da praia, cau­sos pou­co co­nhe­ci­dos co­mo o da la­ma da praia que fa­zia mi­la­gres, an­tes do pro­ces­so de po­lui­ção da baía, e de quan­do ha­vi­am fes­tas de tra­di­ções afro­bra­si­lei­ras na vi­ra­da no ano. O Ponto de Cultura a A era do Radio, de Sepetiba fo­ram par­cei­ros […]

Leitura, Literatura, Experiência e Escola

Por que ler? Por que ler li­te­ra­tu­ra? Por que ler li­te­ra­tu­ra na es­co­la? Estas são ques­tões que es­tão na pau­ta de mui­tas pes­qui­sas e no co­ti­di­a­no de mui­tos do­cen­tes das es­co­las bra­si­lei­ras.