FILTRAR

x

FILTROS

x

Nos fundos da casa que habita o Tear, é guardado um espaço de cultivo de si e da terra, onde o encantamento da brincadeira faz brotar universos.

Diário do Quintal – Amores e Amoras

Seus fru­tos bem pe­que­nos se jun­tam, uni­dos pe­la do­çu­ra da vi­da. Sabe de quem es­tou fa­lan­do?

Diário do Quintal – Abelha iraí

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Bananeira

Coisa sé­ria é brin­ca­dei­ra, ela brin­ca mas não en­ga­na. Essa his­tó­ria con­ta so­bre o mui­to be­lo co­ra­ção da ba­na­na..

Diário do Quintal – Um não vive sem o outro

Lá vem o man­ga­rá e com ele quem?

Diário do Quintal – Açafrão

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal- Círculo da Terra

A vi­da na hor­ta do Tear é di­nâ­mi­ca e não se uti­li­za ne­nhum ti­po de ve­ne­no pa­ra man­ter o con­tro­le dos in­se­tos. Plantamos fo­lhas, fru­tos e raí­zes pa­ra que a di­ver­si­da­de tra­ga equi­lí­brio e os ani­mais pos­sam con­vi­ver sem gran­des pre­juí­zos.

Diário do Quintal – Pimenta Rosa

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Romã

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal- Couve

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Flor do Algodão

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos

Diário do Quintal – Poesia em estado de menino

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Co-evolução

A po­li­ni­za­ção é um fenô­me­no surpreendente.Do ór­gão re­pro­du­tor mas­cu­li­no pa­ra o fe­mi­ni­no, o  grão de pó­len se­gue con­ten­te o seu ca­mi­nho

Diário do Quintal- Goiabeira

Da goi­a­ba, goi­a­ba­da, Um pra­zer pra quem tem ne­ces­si­da­de de for­mi­ga. Vitamina C pra for­ta­le­cer. E do bro­to o chá pra bar­ri­ga não do­er

Diário do Quintal – Lagarta da Aroeira

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Composteira

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Árvore de Chicletes

Mas o que um sam­ba en­re­do tem a ver com o chi­cle­te? Vou con­tar (es­cre­ver) uma pe­que­na his­tó­ria pra vo­cês!

Diário do Quintal – Da Terra nascem mundos

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Acerola

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Mistérios

Os ena­mo­ra­dos, bus­can­do co­res pro amor, Dizem que é da pai­xão, es­ta co­lo­ri­da flor.

Diário do Quintal – Chá de Aroeira

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal -Barquinho dos Sonhos

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Dário do Quintal – Telhado Verde

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Verdolaga

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Carambola

O má­gi­co Gavião, trans­for­mou a es­tre­la em al­go que se co­me.

Diário do Quintal – Gravinhas

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Vinca de Madagascar

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Abiu Amarelo

O que a an­do­ri­nha bus­ca­va com o sol, o mor­ce­go, a noi­te viu. Naquela fron­do­sa ár­vo­re, os dois co­mi­am o abiu.

Dário do Quintal – Borboletas

O Borboletas 12/07/2015 Amor es­tá no ar, e quem deu uma pou­sa­di­nha na fo­lha da Amoreira pa­ra na­mo­rar fo­ram as ma­ri­po­sas Mandarová! O dia dos na­mo­ra­dos che­gou e os in­se­tos já co­me­ça­ram a fes­te­jar! Muitas ve­zes ve­mos ma­ri­po­sas e bor­bo­le­tas a vo­ar em ro­do­pi­os ma­jes­trais, ou­tras ve­zes, nos de­pa­ra­mos com la­gar­tas gor­du­chas a de­vo­rar uma […]

Diário do Quintal – Beldroega

        Beldroega 06/05/2015 “Alegria é de ma­nhã ter cho­vi­do de noi­te!” Começo nos­sa his­tó­ria de ho­je com es­sa fra­se re­ti­ra­da do po­e­ma “Mundo Renovado” do nos­so pas­sa­ri­nho que vi­rou ár­vo­re Manoel de Barros. A hor­ta ama­nhe­ceu fe­liz por cau­sa da chu­va que caiu es­sa noi­te, o so­lo en­char­ca­do com chei­ro de vi­da […]

Diário do Quintal – Goiabas

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos

Diário do Quintal – Jabuticabas

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Pequenos Naturalistas

O na­tu­ra­lis­mo dos pe­que­nos é na­tu­ral, sem fo­bi­as. Faz par­te de seu ser/estar/pertencer ao mun­do.

Diário do Quintal – Percevejo

Mas não são só as cri­an­ças e os cui­da­do­res da ca­sa que usu­fru­em da ma­ra­vi­lho­sa co­zi­nha da hor­ta. Alguns ani­mais, es­pe­ci­al­men­te in­se­tos, ha­bi­tam os di­ver­sos can­ti­nhos do jar­dim pa­ra se re­pro­du­zi­rem, se ali­men­ta­rem e cri­a­rem seus fi­lhos.

Diário do Quintal – Depois da Chuva

A ma­té­ria nas­ce no so­lo, ba­se de to­da sua sus­ten­ta­ção. Ela cres­ce, se de­sen­vol­ve e tu­do que a cons­ti­tui vol­ta pa­ra o so­lo no­va­men­te.

Diário do Quintal – Jasmin

A pe­que­na Jasmim-Manga re­ce­beu o no­me de Frangipani. Seu aro­ma pu­xou da mãe, a chei­ro­sa Jasmim. De seu pai, her­dou a ver­de fo­lha­gem – he­ran­ça de fa­mí­lia dos Srs. Mangueira.

Diário do Quintal- No Tear todos cuidam da Horta

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Diversidade do Quintal

 

Diário do Quintal – Marupazinho

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Flor – Leopardo

Enquan­to bus­ca­va aque­le som sel­va­gem no jar­dim do Tear, o jar­di­nei­ro viu que ha­via bro­ta­do uma be­la flor amarelo-rajada, e vá­ri­as de­las, lin­dís­si­mas, que cha­ma­ram sua aten­ção.

Diário do Quintal – Caju

O jar­di­nei­ro ti­nha ra­zão quan­do re­sol­veu plan­tar. O ca­ju nas­ceu bo­ni­to aqui no quin­tal do Tear.

Diário do Quintal – Mentrasto

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Germinação

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Quintal – Polinização

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos.

Diário do Tear – Frans Krajcberg

A tur­ma de Artes Integradas co­nhe­ceu a obra de Frans Krajcberg, ar­tis­ta po­lo­nês que veio mo­rar em Minas Gerais, ter­ra on­de fin­cou raí­zes pro­fun­das. Assim, co­mo Frans, as cri­an­ças fi­ze­ram su­as es­cul­tu­ras com tron­cos e ga­lhos caí­dos no quin­tal.

Diário do Quintal – Carlota

Nos fun­dos da ca­sa que ha­bi­ta o Tear, é guar­da­do um es­pa­ço de cul­ti­vo de si e da ter­ra, on­de o en­can­ta­men­to da brin­ca­dei­ra faz bro­tar uni­ver­sos